armas de fogo

Atlas da Violência 2017

A publicação analisa o fenômeno dos homicídios por regiões, unidades federativas e municípios e também por grupos demográficos de interesse como jovens, negros e mulheres. Também são abordados os dados da letalidade policial e a relação das armas de fogo com homicídios nos estados e a qualidade dos dados do sistema de informações da saúde com auxílio dos dados de mortes violentas por causa indeterminada. O estudo foi feito a partir da consolidação dos dados de mortalidade SIM/Datasus referentes a 2015, disponibilizados em maio de 2017 com apoio de informações do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Atlas da violência 2016

Nota Técnica analisa os dados preliminares do Datasus (2014) sobre a evolução dos homicídios por macrorregiões, unidades da federação e microrregiões, em decorrência de armas de fogo, por violência policial, e sobre os homicídios de afrodescendentes, mulheres e jovens.