Associe-se

É por meio da união de forças e pelo diálogo aberto entre gestores, profissionais de segurança pública, pesquisadores e sociedade civil que uma nova narrativa pode ser construída para a segurança pública no país.

A atuação por meio de uma rede mobilizada e plural é a maior força do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Nossos associados e membros estão presentes em todo o país, envolvidos nos mais diversos segmentos da área. A todos é garantida a participação nas instâncias de organização e funcionamento do FBSP, respeitadas as disposições constantes no Estatuto Social. Adicionalmente, os associados e membros recebem atualmente um clipping diário de notícias sobre segurança pública e têm prioridade de inscrição nos Encontros do FBSP.

O ingresso no quadro social do FBSP é feito a partir da categoria de membro contribuinte, podendo evoluir para as categorias de associado pleno e associado sênior. Para se tornar um membro contribuinte:

  1. Faça o download da Carta de Adesão aos Princípios do Fórum Brasileiro de Segurança e da Ficha cadastral.
  2. Se concordar com os princípios do FBSP, envie a carta de adesão assinada bem como a ficha cadastral preenchida para contato@forumseguranca.org.br. No assunto use a frase “Requerimento de associação”.
  3. Você receberá uma resposta da equipe do FBSP com a aprovação da adesão* e um boleto bancário referente à anuidade proporcional a ser paga (a anuidade integral hoje é de R$ 300,00)**.
  4.  A verificação do pagamento da anuidade pela equipe do FBSP efetiva o processo de associação. Um e-mail será enviado com essa confirmação.

Se você não é uma pessoa envolvida diretamente na área de segurança pública, mas gostaria de apoiar financeiramente a atuação do FBSP, você pode contribuir fazendo uma doação. Para isso, clique aqui.

* Todos os requerimentos de associação estão sujeitos à aprovação da Diretoria Executiva, que levará em conta a compatibilidade da conduta pública do requerente com relação aos princípios expressos na Carta de Adesão.

** O valor da contribuição financeira é fixado pelo Conselho de Administração.